sábado, 22 de maio de 2010

Stand by me .


A escuridão da meia-noite fazia-me companhia, e eu buscava encontrar paz dentro do meu peito, buscava encontrar um reconforto; Era em vão. Eu não via mais os dias, o sol não nascia, uma noite durava 10 anos, eu estava envelhecendo. Era um beco sem saída e eu nem ao menos podia respirar, estava sufacando, estava apertado; estava doendo. Estava nublado e chovia, eu estava aos prantos. Era a desilusão que me matava, me apunhalava. Eu estava quebrantada. Era tempo de dormir profundamente.
Abri os olhos úmidos, era dia.
Lembrei-me do poeta.
Quando tudo está perdido, sempre existe um caminho, quando tudo está perdido, sempre existe uma luz ...
Minha luz teria um nome, então.

Agora parecia um sonho. Meus olhos brilhavam, e não era de solidão.
Pela janela a brisa do vento entrava e tocava meu rosto com delicadeza, os raios do sol penetravam por todo quarto. O céu estava azul. Podia sentir uma sensação de conforto ali, eu via fadas, e via anjos; eu via a vida, eu via seus olhos. Eu sentia como se fosse o amor, ele sentia como se fosse o amor. Era o novo amor. Os pés estavam atolados na magia, a perfeição me estendia as mãos, meu coração tinha um sorriso plácido. Ele me fazia tão bem.

-Vem meu amor, me abrace forte e diga que me quer bem, sussurre romântismo em meus ouvidos,
segure minha mão e vamos caminhar juntos.Não me deixe sofrer com a solidão novamente. Eu preciso de você agora. Olhe em meus olhos e encoste seus lábios aos meus. Não saia daqui, é apenas o que te peço.
I want you so bad


Um comentário:

Tascio disse...

é...um dia romantico hoje...um dia triste, e ainda mais com o seu texto...acho que o ultimo paragrafo era tudo que eu precisava ouvir de alguem nesse exato momento